fbpx
Pular para o conteúdo

A Meditação, os neurotransmissores, neuroreceptores e hormônios

A Meditação, os Neurotransmissores, neuroreceptores e hormônios.

A Meditação, os neurotransmissores, neuroreceptores e hormônios

A Meditação, os Neurotransmissores, neuroreceptores e hormônios.

Melatonina

melatonina

É um hormônio antioxidante produzido na glândula pineal, que afeta o nosso ciclo de sono e vigília, entre outras coisas. Quando medida na hora de dormir, os níveis de melatonina ficam altos, e quando medida pela manhã, os níveis tendem a cair.

Acredita-se que, além de ser um antioxidante ela combate também envelhecimento fisiológico. Sua produção está intimamente ligada com a nossa exposição à luz, especialmente à noite, nós não produzimos melatonina suficiente para dormir; muito pouca exposição à luz.

Quando os níveis de melatonina não surgem de forma adequada à noite, temos dificuldade para adormecer. Quando os níveis de melatonina são muito altos durante o dia, algumas pessoas ficam deprimidas, o que provavelmente faz com que ocorra o transtorno afetivo sazonal nos meses de inverno, em climas frios.

Meditadores experientes apresentaram maiores níveis de melatonina nas noites seguintes à meditação do que os obtidos em noites de controle, onde a meditação não foi realizada (TOOLEY, et al. 2000).

Para Harinath et al. (2004) os níveis de melatonina noturnos mostraram aumento em pessoas após três meses de meditação e, os mais altos níveis de melatonina noturnos, estavam relacionados a sensações de bem-estar.

Serotonina

serotonina

Os neurônios que contêm serotonina estão associados com a emoção. Receptores de serotonina são encontrados na amídala e em outros locais associados à agressão. Muito pouca serotonina disponível pode causar depressão, e é também possível, que os níveis de serotonina estejam relacionados com o transtorno obsessivo-compulsivo. Num estudo sobre os efeitos da respiração profunda, para além de outros efeitos, parece que níveis mais elevados de serotonina disponível (medida pelos níveis de 5-HT) resultam de respiração abdominal profunda, o que pode afastar a depressão (FUMOTO, 2004).

Este é o tipo de respiração que geralmente aparece naturalmente no indivíduo quando em estado de meditação.

Dopamina

dopamina

Os níveis de dopamina estão associados com o nível de agressividade do indivíduo, esquizofrenia e outras patologias. Pessoas extrovertidas apresentam níveis elevados de produtos de degradação da dopamina, indicando um aumento na captação da mesma. “Em um experimento, as pessoas que apresentaram um comportamento agressivo tiveram maiores taxas de liberação de dopamina durante períodos de meditação” (AUSTIN, 1999, p. 201).

Cortisol

Cortisol Molécula Hormônio www.icaro .med .br

O cortisol é um hormônio libertado pelo sistema autônomo para controlar aspectos estressores, nos coloca em estado de alerta para que possamos pensar e nos mover Melhor e com mais rapidez.

Se a produção de cortisol é continua, a longo prazo, sem permitir que o sistema nervoso parassimpático promova a homeostase, o indivíduo sobre os efeitos neurológicos da cortisona, envelhecimento precoce e muitos transtornos relacionados ao estresse.

Em estudos realizados com praticantes de meditação, as descargas de cortisol se mostraram reduzidas se comparadas ao grupo de controle, e um efeito benéfico sobre o sistema simpático-adrenal foi também observado (INFANTE, 2001).

“Níveis mais altos de cortisol produzem mais stress fisiológico e danos também a longo prazo, de forma que manter baixos índices acaba por ser muito saudável” (GOLEMAN, 2004, p. 179).